ligações indesejadas

É necessário falarmos sobre LIGAÇÕES INDESEJADAS nas cobranças!

Quem aqui já passou por isso?

Vamos lá: Todo e qualquer credor pode e deve cobrar um débito em aberto, isso constitui exercício regular do direito.

Mas é urgente que tragamos ao debate o que vem acontecendo nos últimos tempos, pelo menos aqui em São Paulo:

Muitas empresas, especialmente as de prestação de serviços de telefonia, internet e TV, completamente perdidas em seus sistemas internos, acabam se utilizando de ligações equivocadas e veementemente indesejadas para cobrar por algo que já foi pago.

O que ocorre, geralmente, são reiterados casos de cancelamentos ou transferências de pacotes de serviços não concluídos de forma correta – por erro exclusivo das operadoras, frise-se – que geram uma série de desconfortos e abusos por parte das operadoras.

Ainda que um consumidor esteja inadimplente, nada justifica a humilhação a que estas empresas submetem seus clientes/consumidores e neste sentido o art. 187 do Código Civil é bem claro.

Temos casos de diversos consumidores em situações de conflitos, com reclamações devidamente registradas na Anatel, acreditando ser um órgão sério e eficiente, com protocolos e sem resolução.

Abusos são sucessivos – operadora x agência reguladora, débitos seguem em aberto, cobranças irregulares continuam a acontecer, negativação de nome e CPF e, o pior de tudo isso, o canal de comunicação com os órgãos competentes é falho, ineficiente e por vezes inexistente.

Será mesmo que só nos resta a ação judicial como forma de solução?

Se contabilizarmos o custo de toda a operação, desde o início até o final (quando se chega), e o tamanho do aborrecimento do consumidor, quanto isto restará custado?

Demonstrar a boa fé e ser bom pagador parece que não tem sido o suficiente, se as empresas continuarem a tratar o cliente/ consumidor como um nada, ou um acéfalo.

É urgente tratarmos a forma de resolver os conflitos!

Um simples canal de mediação seria o suficiente para a empresa ter a oportunidade de respeitar e preservar os seus clientes.

Se você sofreu ou sofre com algo parecido, por favor, deixe aqui o seu relato e entre em contato conosco!

Deseja compartilhar o artigo?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp